Archive for the ‘Tutorial’ Category

Gradle vs Gulp

gulp_vs_gradle


Um pouco sobre as duas ferramentes

Gulp tem sido usado em larga escala por desenvolvedores front-end para automatização de processos. Tendo algumas concorrências diretas como o Grunt.
http://gulpjs.com/

 

Gradle vem ganhando forças principalmente por ter sido adotado pelo Google e por ser um ótima opção pra quem usa Apache Maven.
http://gradle.org/

 

Irei apenas mostrar algumas diferenças dos pontos mais básicos das duas ferramentas, ou seja, serei bem superficial, mas irei colocando links para quem tiver interesse em mais conteúdo.

Instalação:

Gulp Gradle
Ter feito a instalacao do node
Criar um npm project
Depois instalar globalmente e localmente o gulp

npm init
npm i --global gulp
npm i --save gulp

https://github.com/gulpjs/gulp/blob/master/
docs/getting-started.md

Faze download do Gradle no site e configurar o GRADLE_HOME
https://docs.gradle.org/current/
userguide/installation.html

 

Arquivo principal:

Gulp Gradle
gulpfile.js  build.grade

 

Primeira tarefa:

Gulp Gradle
var gulp = require('gulp');
gulp.task('HelloTask', 
function() { 
 console.log(‘gulp_vs_gradle’)
});

No prompt de comando:

 gulp HelloTask 
task HelloTask<< {
 println 'gradle_vs_gulp'
}

No prompt de comando:

gradle HelloTask

ou

gradle HT

 

Ciando variáveis:

Gulp Gradle
Como o Gulp é puramente javascript basta usar o var


gulp.task('Task2', 
function() {
var foo="gulp_vs_gradle"; 
console.log(foo);
});
Como o Gradle tira proveito do Groovy podemos ter tipagem ou não.

task Task2 << {
String foo='gradle_vs_';
def bar = 'gulp';
println (foo+bar);
}

 

Usando plugins:

Gulp Gradle
Pra instalar tem que usar o node

npm install --save-dev PLUGIN

e no gulpfile.js “importa-lô”

 

var plugin = require('plugin');


http://gulpjs.com/plugins/

Coloque os imports no build.gradle

 plugins { 
id "com.moowork.node"
 version "0.12"

id "com.moowork.gulp" 
 version "0.12" 
} 

Execute ‘gradle tasks’ e veja que já teremos tasks para o node e para o gulp
feito magica!

gradle tasks

https://plugins.gradle.org/

HAXE – HIDE – FLAMBE (v1.5)

 

Tem um tempinho que fiz uma funcionalidade para #HIDE (#HaxeIDE)

Hoje farei o ‘commit’ de algumas melhorias, são elas: ‘Wiki’, ‘TargetOption’, Mais ‘Feedbacks’ e ‘Flambe server‘ funcionando direito =)

Ainda não está 100% mas já está bem legal pra usar \o/

 

 

 

 

 

 

 

HIDE – GRADLE

Pra auxiliar no desenvolvimento tenho usado Gradle
E pra ‘codar’ em Haxe tenho testado HIDE

Só resolvi juntar as duas coisas! (Y)

 

Para funcionar um arquivo build.gradle tem que estar na raiz do projeto, ou,
dentro da pasta gradle também na raiz do projeto
(No futuro isso sera configurável)

hide_haxeide_tool_grade_1

Quando tudo estiver configurado aparecera no ‘menu’ a opção Gradle

hide_haxeide_tool_grade_2

Agora…E só usar! \o/

hide_haxeide_tool_grade_3

 

Assim não estou tendo que sair de uma janela pra outra pra ficar rodando minhas tasks =)

Também comecei a escrever um GradlePlugin para controlar as libs do projeto Haxe

Quando tudo estiver pronto eu posto mais..

 

HAXE – HIDE – FLAMBE

Ha algum tempo venho acompanhado HIDE(HaxeIDE), onde, parece que seus idealizadores tem ótimas referencias
Porem, quando fui testar com Flambe, outra ferramenta que estou a muito tempo querendo testar, percebi de cara que HIDE não facilitava as coisas =/
mas pra OpenFL tinha >.<, enfim, fui no Flambe google group para pedir uma ajuda. Pra nao ter que esperar muito pedi ajuda tambem no git do HIDE, assim como no grupo Flambe, tive uma resposta rápida e muito incentivadora.
“Perhaps you could try to download source of HIDE compile and run it, if you haven’t”

Em outras palavra, pega essa porra e resolva!!! =D
Então foi isso!

 

 

Inicialize HIDE – haxelib run hide –

hide_flambe_1

hide_flambe_1

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja que temos a opção Flambe

hide_flambe_2

hide_flambe_2

 

 

 

 

 

 

 

 

Eu gostaria de integrar a ~pagina 2~ com o flambe.yaml, mas ainda não foi possível

hide_flambe_3

hide_flambe_3

 

 

 

 

 

 

 

 

Voilà! Com – flambe new – eu gero um novo projeto

hide_flambe_4

hide_flambe_4

 

 

 

 

 

 

 

 

Coloquei um menu para as opções que Flambe oferece

hide_flambe_5

hide_flambe_5

 

 

 

 

 

 

 

 

Executei o – build –

hide_flambe_6

hide_flambe_6

 

 

 

 

 

 

 

 

Executei o – run – Deu erro porque, em Flambe, temos que inicializar o – server – primeiro

hide_flambe_7

hide_flambe_7

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois de inicializar o – server – (opção que também esta no menu)

hide_flambe_8

hide_flambe_8

 

 

 

 

 

 

 

 

E…pronto! Rodando!

hide_flambe_9

hide_flambe_9

 

 

 

 

 

 

 

 

 

– HAXE – http://haxe.org/

– HIDE – https://github.com/HaxeIDE/HIDE

– MY FORK – https://github.com/espigah/HIDE

– FLAMBE – https://github.com/aduros/flambe

 

NCLua – Nueva (NCL – Lua Game Framework) – Parte 1

Configurando Ambiente de Trabalho para desenvolvimento de jogos em NCLua:

1 – Instale o Eclipse na versão mais recente, para Windows (neste caso foi: eclipse-SDK-3.7.1-win32-x86_64)

2 – Instale o VM Virtual Box (neste caso foi: VMware-player-4.0.1-528992.exe)

3 – Instale os plugins para Eclipse de NCL, Lua, e RSE: *Um de cada vez!
Dentro do Eclipse, vá em: Help -> Install new software -> Add;

Agora preencha o ‘Name’ e ‘Location’, com:

Name: NCL Eclipse
Location: http://www.laws.deinf.ufma.br/ncleclipse/update
Name: Lua Eclipse
Para Windows: http://luaeclipse.luaforge.net/preview/update-site/win32.win32.x86
Location: http://luaeclipse.luaforge.net/preview/update-site/linux.gtk.x86
Name: RSE
Location: http://download.eclipse.org/dsdp/tm/updates/3.0

Ou procure no Marketplace

 

4 – Faça o ‘download’ do ‘server’ (neste caso foi: ubuntu-server10.10-ginga-v.0.12.3-i386)

5 – Execute o VM Player com permissão de administrador;
Feito isso, vá em: File -> Open a new Virtual Machine -> Procure pelo arquivo de extensão ‘.vmx’ (neste caso: ubuntu-server10.10-ginga-i386.vmx)

6 – Coloque o ‘server’ pra rodar, ao inicializar, será fornecido um ID, SENHA e IP

7 – No Eclipse, vá em: Windows -> Open Perspective -> Other -> Remote System Explore

8 – Na aba ‘Remote System Explore’, crie uma nova conexão (com botão direito do mouse), escolha ‘SSH Only’, preencha com:
Host name : IP da VM

9 – Botão direito do mouse sobre o icone que apareceu -> ‘Connect’ ;preencha com:
User ID : ID da VM
Password: SENHA da VM

10 – Para executar um projeto, exporte a pasta contendo os arquivos para a máquina virtual (Sftp Files/root/), e rode o aplicativo digitando ‘ginga –ncl (diretorio)/(arquivo.ncl) em ‘Shells’ ou ‘Terminals’

Para quem não usa o Eclipse:
Instale o ‘SSH Secure File Transfer Client’, que faz o papel de FTP, e tenha o ‘putty.exe’, que faz o papel do ‘Shells’ / ‘Terminals’

 

Para mais: http://www.softwarepublico.gov.br/dotlrn/clubs/ginga/gingancl/xowiki/gingancl_vm

[Rapidinha] – Unity -> SWF

[Rapidinha] – Unity -> SWF
[1]
C:\Program Files (x86)\Unity\4_1_2\Editor\Data\PlaybackEngines\flashsupport\BuildTools
Onde a Unity guarda as suas magias.

[2]
C:\Program Files (x86)\Unity\4_1_2\Editor\Data\PlaybackEngines\flashsupport\BuildTools\AS3API\UnityEngine
As principais classes, em ActionScript, usadas pela Unity.
Podem ser “substituidas” diretamente no seu projeto, ou seja,
voce pode criar uma copia e alterar-la como bem quiser, desde que,
essa nova classe fique na sua pasta Asset.

[3]
\Temp\StagingArea\Data\ConvertedDotNetCode\global
Procure esta pasta no seu projeto.
Observe que as classes, antes em c#/?, agora estão nessa pasta, porem, agora…em AS3 =O

[Protótipos] Isometria

Isometria.
Alguamas pessoas podem estar batendo cabeça com esse tipo de sistema.

Segue algumas links que lunks que podem servir de apoio nessa empreitada ->
http://flarerpg.org/tutorials/isometric_intro/
http://www.lingoworkshop.com/Articles/Isometric_Game_1.php

E coloco aqui alguns protóipos que fiz (há muito tempo)

%d blogueiros gostam disto: